Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Estudante autista é agredida por colegas e deixada seminua em escola

A mãe da adolescente, em depoimento, afirmou que presenciou parte das cenas, que foram assistidas por vários outros alunos, que não interviram.

Uma estudante autista de apenas 15 anos foi espancada por duas alunas e deixada seminua nas dependências de uma escola estadual, na cidade de Glicério, no interior de São Paulo, na última terça-feira (26). Segundo testemunhas, a estudante foi arrastada pelos cabelos, teve o uniforme arrancado e foi agredida com socos nas costas.

A mãe da adolescente, em depoimento, afirmou que presenciou parte das cenas, que foram assistidas por vários outros alunos, que não interviram. “Eu vi tudo e não consegui salvar minha filha. Dói”. Ela alegou, ainda, que a filha passa por tratamento neurológico por conta do autismo e é vítima constante de bullying na escola.

De acordo com imagens cedidas às autoridades policiais, a vítima aparece conversando com uma colega dentro da escola, quando é arrastada pelos cabelos por essa jovem. Em seguida, outra aluna retira o uniforme da jovem e a agride com socos.

Uma terceira estudante aparece e participa das agressões, deixando-a seminua na escola. A violência durou cerca de dois minutos até que funcionários conseguiram parar com as agressões e uma equipe de polícia foi acionada para investigar o caso.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a adolescente agredida foi atendida no Pronto Socorro de Glicério com escoriações pelo corpo. A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Glicério pelo pai da estudante, um homem de 37 anos. Ele manifestou o desejo de representar contra as adolescentes infratoras.

O caso foi registrado como ato infracional de lesão corporal. “As investigações prosseguem pela unidade policial para esclarecer o caso”, informou a SSP.